Tecnologia na igreja como um novo saber - Tecnologia e Informática - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Tecnologia e Informática > Tecnologia na igreja como um novo saber

Tecnologia na igreja como um novo saber


Publicado em 13.11.2008

Não há como negar que a Internet, assim como Tecnologia da Informação, tornou-se uma ferramenta fundamental para os incrementos de eficiência e produtividade junto das organizações que sabem colocar em práticas suas ações de relacionamento com os mais diversos públicos de interesse.

Nesse contexto, as organizações religiosas bem como seus líderes precisam olhar para essas novas mudanças e enxergar a importância de estar conectado com seus grupos, estabelecendo canais múltiplos de comunicação, melhorando os serviços de atendimento e acelerando a entrega de informações conforme a necessidade de cada crente.

Vive-se no tempo em que a Informática é o elo estratégico e fundamental para que exista sinergia entre as organizações e seus respectivos públicos, condição essa, que também assegura sua permanência (existência) no sistema onde atua, de forma que os valores e princípios organizacionais devam estar intimamente ligados aos seus serviços, mas gerenciados em nível de integração. A Comunicação e a Informática, hoje, são diferenciais competitivos para qualquer instituição que queira sobreviver no moderno cenário do mundo globalizado, formado pelas novas redes sociais e por jovens alfabetizados digitalmente.

Um mundo conectado em rede

Com o surgimento das novas redes sociais nasce também a necessidade de se formar gerentes de comunicação, que utilizam a tecnologia para integrar e promover esses novos ambientes de relacionamentos. Pois o que está acontecendo nesse exato momento é a convergência entre comunicação organizacional e tecnologia de informação, na medida em que se automatizam relacionamentos, sejam aqueles das organizações com as suas clientelas, sejam com seus colaboradores, fornecedores e parceiros.

O mundo moderno se desenvolve a partir de alternativas práticas de organização, possibilitando processos capazes de responder às demandas de flexibilidade, conectividade e descentralização das tarefas cotidianas, atuação interativa e de articulação social a partir de novas conexões (redes de contato), fortalecida em especial, pela Internet 2.0.

Os dois grandes pilares em que assentam esta transformação social são a mobilidade e a gestão do conhecimento, pois a mobilidade coloca as pessoas em contato permanente com uma comunicação móvel e dinâmica, enquanto que as redes sociais partem para novos modelos de relacionamentos, a partir de ambientes digitais, quase sempre, amparados pela Internet e por uma comunicação interativa informatizada. Nestes ambientes, as pessoas produzem, consomem e distribuem suas próprias mídias, são autores e produtores da informação, onde o relacionamento torna-se a chave para o sucesso. 

Na Internet encontram-se os blogs, wikis de trabalho, o Orkut, áreas comunitárias de clientes, bibliotecas de imagens, salas de discussões, Wikipédia e inúmeras bases de dados, onde o público de interesse está intimamente ligado e presente. Neles residem importantes repositórios de informação, um centro de documentos estruturados numa lógica de contatos, que podem responder a muitas questões estratégicas, de interesse das organizações, ajudando-as a entender melhor esse mundo em acelerada transformação.

Informatizar para agir

Falar com esses públicos, em especial, por intermédio dos ambientes digitais, além de uma questão estratégica, torna-se obrigatório o domínio da informática, bem como sua inserção no expediente comum de trabalho para qualquer grupo ou instituição que tenha metas e objetivos a serem atingidos. Mas este caminho é evolutivo e as necessidades de hoje já não correspondem às necessidades de amanhã.

Com isso, a igreja e seus respectivos líderes devem contar com auxílio de empresas e profissionais especializados, com know-how nessa área para oferecer soluções que sejam efetivas e distantes dos métodos caseiros e amadorísticos comumente encontrados nesse segmento, porque a velocidade com que as transformações ocorrem no mundo informatizado empurra as lideranças para atitudes rápidas e eficientes, que se adéqüe ao novo modelo social, de estilo de vida, complexo e interativo.

Portanto, os passos que devem ser tomados pelas instituições religiosas, bem como qualquer organização, consistem no desenvolvimento de uma área de trabalho que dê acesso aos novos grupos sociais, um ambiente informatizado que a partir da convergência de diversos meios digitais e de ações de comunicação via correio eletrônico, web sites, MSN, pelo celular, comunidades no Orkut, blogs internos e externos, intranets, jogos de realidade virtual (second-life) extranets, TV´s e rádios digitais, download de arquivos (vídeos e musicas), produção e edição de conteúdo. Isto tudo com o objetivo de introduzir seus valores e conceitos, o que determinará o sucesso de suas ações.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia Também:
Construindo o site da Igreja
Porque inovar é um ministério
www.suaigreja.com.br

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/tecnologia-e-informatica/tecnologia-na-igreja-como-um-novo-saber.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Tecnologia na igreja como um novo saber
Autor: Rodrigo Stéfani Correa

Mais Lidos

carregando...

Comentários