Ano novo: um novo tempo! - Reflexão - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Reflexão > Ano novo: um novo tempo!

Ano novo: um novo tempo!


Publicado em 02.01.2017

Permita-me apresentar-me: eu sou o tempo! Resolvi dar um tempo pra uma conversa a tempo, pra que aquilo que você chama de ano novo seja, de fato, um novo tempo.

Pra começo de conversa, é importante que você entenda um pouco mais a meu respeito.

Sou constante e cadenciado. Eu não paro, nem acelero. Se eu atrasasse, não adiantaria; se acelerasse, seria "uma parada".

Sou democrático: todos me têm por igual nas 24 horas do dia.

Sou limitado e surpreendente: ninguém sabe até quando me terá; estou aqui, agora, mas, quando menos se espera, de repente, posso ir pra sempre embora.

Sou inelástico: ninguém pode me aumentar, nem diminuir.

Sou perecível, irrecuperável e irreversível: ninguém pode me estocar para, depois, me usar; uma vez que passou, nunca mais. Só ando pra frente, nunca volto atrás.

Sou inalienável: não posso ser vendido, trocado, nem doado a outro.

Sou pra ser vivido cada momento a seu próprio tempo, sem queimar etapas, nem ficar preso ao que passou, sem precipitar, nem procrastinar, sem antecipar, nem adiar. Não sou história, nem futuro, mas somente hoje, agora, presente, dádiva, prenda.

Sou assim: pessoal, intransferível, inadiável.

Inspiro sábios, filósofos e poetas. Descobriram, por exemplo, que tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu: há tempo de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de colher; tempo de matar e tempo de curar; tempo de derribar e tempo de edificar; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de saltar de alegria; tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar; tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora; tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz.

Como você pode observar, há tempo adequado pra tudo, ao contrário do que muitos dizem que não tem tempo pra nada. Quero deixar bem claro: não adianta por a culpa em mim dizendo não tenho tempo pra nada, pois não sou o vilão da sua desorganização e da confusão de suas prioridades invertidas. Não! Aliás, é bom que se diga também que não dá pra matar o tempo. Eu não morro. Matar o tempo é matar a você mesmo, desperdiçar-se, suicidar-se, mesmo que "temporariamente".

Tentam me medir através de eras, milênios, séculos, décadas, anos, meses, dias, horas, minutos, segundos até frações de segundos. Mas não é assim a melhor maneira que sou mensurado. Observe que você fez 16 respirações nesse último minuto, 700 mil no último mês, mais de 8 milhões neste ano que se encerra. Muito, não? Porém sua vida não é contada pelo número de respirações, mas pelos momentos de perder o fôlego. Quer saber como me medir? Pergunte o que significa um ano ao aluno que reprovou, um mês a mais à mulher grávida, um dia atrasado ao jornalista, uma hora a quem está no pronto socorro esperando atendimento com pedra no rim, um minuto ao que acabou de perder o voo, um segundo a quem quase foi atropelado e escapou por um triz, um centésimo de segundo ao atleta que ficou com a medalha de prata nos 100 metros rasos. Para cada pessoa, em cada situação e estação da vida, o tempo é medido de maneira diferente. Assim, eu, o tempo, sou medido por momentos marcantes, lances inesquecíveis, acontecimentos relevantes, eventos importantes, experiências que o fazem suspirar e dizer: ah, naquele tempo!

Agora, que tal fazer do ano novo realmente um novo tempo? Um tempo marcante, inesquecível, significativo, agradável, desejável, prazeroso, emocionante, que te faça suspirar e dizer: esse tempo valeu!

Para isso, preste muita atenção no que passo a dizer. Se a sabedoria vem com o tempo, imagine quanta sabedoria tenho - eu, o tempo.

Acumulei sabedoria suficiente para perceber que existe alguém acima de mim. Ele é o verdadeiro Senhor do tempo e, eu, seu servo, sob seu comando. Ele é o Senhor do tempo porque é Eterno. Ele é o primeiro e o último, o princípio e o fim, o alfa e o ômega, aquele que era, que é e sempre há de ser. Seu nome é Jesus.

Jesus é Eterno. Aquele que é antes do tempo. Aquele que inventou o tempo. Aquele que tem o tempo na palma de suas mãos. Aquele que continua sendo depois do tempo. Aquele que contém o tempo. Aquele que traz sentido e direção ao tempo. Aquele que veio da eternidade e tem o poder de eternizar o próprio tempo.

Jesus decidiu entrar nesse tempo cronológico pra trazer valor oportuno e propósito eterno a tudo o que se passa. Decidiu encapsular-se no tempo, limitar-se como ser humano sujeito ao tempo, para construir a ponte necessária a cada um que quer atravessar as fronteiras do fim do tempo.

Por causa de Jesus, o que é finito torna-se interminável, o que é limitado alarga-se ao irrestrito, o que perece ganha estrutura de incorruptível. Por causa de Jesus os anos contados tornam-se inumeráveis, o efêmero vira imortal, o provisório dá lugar ao perpétuo. Por causa de Jesus, o fim dos tempos torna-se um novo tempo, o apocalipse vira um novo gênesis, o fim vira começo. Por causa de Jesus, o que não existia passa a ter fôlego, o que estava do avesso vira obra prima perfeitamente acabada, o que já deixou de ser e morreu ressuscita pra sempre.

Pense aqui comigo: tudo no calendário tornou-se antes e depois de Cristo, porque, na verdade, Cristo é antes e depois de tudo no calendário. Ele alterou a agenda da humanidade e tem o poder de alterar o seu destino na eternidade. O Eterno me criou - o tempo - e tem o poder de interferir em meu curso natural. Ele pode transformar tudo o que se passou e fazer tudo novo. Ele me comanda a ponto de poder interferir em minha natureza. Ele pode me fazer parar, pode ressignificar o passado, recriar o futuro, renovar o tempo. Você tem ideia do que significa esse poder de Jesus? Muito mais do que lhe dar longo tempo de vida, Jesus lhe oferece vida eterna. Uau, graça tão grandiosa que não se pode alcançar com o entendimento.

Por isso, aceite meu conselho: não perca tempo. Se você quiser uma vida sem contratempo nesse novo ano, entregue-se agora e a cada instante a Jesus, o Eterno, o Senhor do tempo.

Entregue seus pensamentos para pensar com a mente dele. Entregue suas emoções, para ter o mesmo sentimento que há nEle. Entregue seus desejos mais profundos para que a vontade dEle torne-se a sua vontade. Entregue sua agenda para entrar na agenda dEle. Entregue seus planos e sonhos, para desfrutar do que é mais elevado e profundo que só pode vir do coração santo e perfeito dEle para você.

Somente Jesus conhece cada momento do ano novo que vai entrar. Ele já percorreu o futuro e tem o poder de orientar, proteger, guiar seus passos no que virá. Entregue-se àquele que estabelece cada momento a seu próprio tempo, àquele que tem o poder de multiplicar o tempo, àquele que tem o poder de eternizar sua vida, seus sonhos, seu coração, seu tempo.

Enfim, pra poupar tempo, pra remir o tempo porquanto os dias são maus, concluo: entregue-se a Jesus que é o único que pode fazer desse ano novo um novo tempo!

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com 

Leia também: 
Ano Novo 
Ano Novo, Novas Vestes
Como fazer do tempo seu grande aliado

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/reflexao/ano-novo-um-novo-tempo.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Ano novo: um novo tempo!
Autor: Rodolfo Garcia Montosa

Mais Lidos

carregando...

Comentários