Revitalização de Igreja é trabalho árduo - Liderança Pastoral - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Liderança Pastoral > Revitalização de Igreja é trabalho árduo

Revitalização de Igreja é trabalho árduo


Publicado em 16.05.2018
Estou numa igreja de 76 anos que passa por um processo de revitalização há 4 anos. Deus tem sido misericordioso e o processo caminha bem, embora seja cedo para tirar conclusões. Pensando na minha atuação como pastor revitalizador de uma igreja histórica e central, pensei num roteiro de ideias que está aberto a outros irmãos, para gerar reflexão e diálogo. São conclusões pessoais, fruto de aprendizado, estudos, parcerias e elaborações na jornada ministerial. Seguem minhas definições:

1. - O ministério do pastor local começará, geralmente, no 4º ou 5º ano, dependendo do perfil da igreja e do pastor. Antes de o revitalizador chegar, a Igreja local já possuía uma história; portanto, ele não inventará "a roda" e não terá pressa durante o processo. Costumo dizer que não se atira uma flecha sem antes puxá-la para trás;
2. - A Revitalizar é papel do Espírito Santo que injeta vida, mas as estratégias do pastor revitalizador fornecem o ambiente para isso ocorrer; uma espiritualidade sadia contribui para isso;
3. - A Revitalização é sacrificial, envolve a família toda e exige um alto preço a ser pago por todos; tem a ver com a fidelidade a Deus e a Sua Palavra, mesmo que isso custe ser contrariado e rechaçado;
4. - A Revitalização da igreja local significa uma troca de concessões e substituição de expectativas entre a igreja e o pastor. Todos se motivarão pela pregação bíblica, amor a Deus e as pessoas - por isso, abrirão mão de "vícios eclesiológicos";
5. - A Revitalização da igreja local precisa ser um desejo unânime, de toda a comunidade. É preciso romper com paradigmas para promover mudanças;
6. - O pastor Revitalizador é diferente do Plantador de Igrejas. Porém, ele também precisa definir se vai atuar em campo Urbano, Rural ou Interior, multiétnico, monoétnico, transcultural, etc... A intencionalidade missional dentro do contexto de atuação deve ser considerada;
7. O pastor Revitalizador precisa estar revitalizado. O coração do pastor cheio de vida trará vida também para a igreja local; uma coisa depende da outra e o contrário também é verdadeiro;
8. O pastor Revitalizador é o agente principal da revitalização, por isso ele deve se atualizar sempre; o preparo intelectual ajudará muito, a espiritualidade emocionalmente saudável será fundamental. Contudo, ele não deve se render às estratégias pragmáticas, pois será aprovado por sua fidelidade a Deus e não pelos resultados;
9. A Revitalização ocorrerá de forma orgânica, não forçosa, com fidelidade às Escrituras, pela ação do Supremo Pastor, Jesus Cristo, no poder do Espírito Santo e para a glória de Deus Pai, se toda a igreja local desejar isso ardentemente. Trata-se de um processo trinitário e comunitário;
10. - E. M. Bounds dizia: "o maior problema da obra são os obreiros". Fato! Ministros que não são cuidados, preparados, direcionados e vivem isolados no ministério, falharão no processo de revitalização e ainda culparão a igreja por isso. Há exceções, claro! 
11. - Teria mais a dizer, mas não há espaço para tratar de todos os desdobramentos inerentes a este vasto assunto.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia também
Renovar, revigorar e revitalizar
Dá mais um tempo, por favor
Testemunho dá trabalho

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/lideranca-pastoral/revitalizacao-de-igreja-e-trabalho-arduo.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Revitalização de Igreja é trabalho árduo
Autor: Thiago Gigo Pereira

Mais Lidos

carregando...

Comentários