Liberalidade: o dom de repartir - Finanças e Contabilidade - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Finanças e Contabilidade > Liberalidade: o dom de repartir

Liberalidade: o dom de repartir


Publicado em 14.11.2013
Pela Graça, Jesus Cristo, sendo rico, por amor de vós se fez pobre, para que pela sua pobreza enriquecêsseis. Para que a sua abundância supra a sua falta e a falta dos outros e haja igualdade.(2 Coríntios 8: 9,14)

1. A nossa abundância é para abundar outros

Agostinho, o Bispo de Hipona, já advertia seus fiéis para que "reconhecessem que seus bens são frutos da generosidade do Senhor e que deveriam usá-los em comum com os outros e não guardá-los ciumentamente para si".

O personagem escolhido por mim para ilustrar essa reflexão é o símbolo da avareza e egoísmo, Tio Patinhas, ele possui um depósito onde guarda todo o seu tesouro e o único prazer que tem é mergulhar, literalmente, em suas riquezas.

Sermos bons administradores do que Deus nos tem dado implica em gozarmos com nossos irmãos como também desfrutarmos do que Deus nos deu. Pois o avarento além de não repartir, não tem ele mesmo o prazer de desfrutar de nada que possui. Sua motivação é acumular, acumular,acumular...

2. Você trabalha para quê? Para quem?
E também que todo o homem coma e beba, e goze do bem de todo o seu trabalho; isto é um dom de Deus. (Eclesiastes 3.13). Tem gente que só acumula, mas não desfruta de nada!
Devido a minha profissão, sou bancária, vejo todos os dias pessoas ricas que vivem como mendigas. Acumulam mas não desfrutam, são avarentas, amam ao dinheiro mais que todas as coisas,preterem a si mesmas em favor do dinheiro.

Conheço pessoas que chegam ao extremo de andarem maltrapilhas, sem cuidado pessoal pelo prazer de acumular. E esta situação não é um mero fruto do mundo capitalista em que vivemos, é muito mais profundo, tem muito mais a ver com a decadência da alma do homem corrompido pelo pecado, que não conhece a Deus e nem a sua palavra, pois a  Bíblia já retratava esta cena há milhares de anos."...algumas pessoas tem muito dinheiro mas fingem que são pobres"(Provérbios 13.7b).

3. Liberalidade esta é a palavra chave
Em Atos dos Apóstolos temos um exemplo de desprendimento e liberalidade muito tocante, a bíblia diz que os cristãos vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo a necessidade de cada um (Atos 2.45). Em um mundo individualista,capitalista,egoísta em que nós vivemos existem alguns que chegam a duvidar da veracidade desses acontecimentos, tal é nosso apego a coisas materiais.

Mas me alegro em saber que este não é o único exemplo bíblico de liberalidade em que podemos espelhar, basta pensarmos na viúva pobre que deu suas duas únicas moedinhas em Marcos 12.42 ou a viúva de Sarepta (I Reis 17), que tinha sua última porção de trigo com a qual intentava fazer um bolo e dar de comer ao seu filho para então morrerem, tal era a fome daqueles dias.

Mas sua obediência à palavra do profeta Eliseu externada através de sua liberalidade a salvou de morrer, pois fez primeiro um bolo para o profeta e comeu do que sobrou,com essa atitude a prosperidade entrou em sua casa e teve o que comer todos os dias. Livremente abrirás a tua mão para teu irmão, para o teu necessitado, e para o pobre na tua terra. ( Deuteronômio 15.11b).

4. Mordomos do Céu
Pois qual seria a intenção do Senhor de nos abençoar se não fosse para abençoarmos outros? Onde os bens se multiplicam, ali se multiplicam também os que deles comem. (Eclesiastes 5.11).

Temos que reconhecer que somos apenas mordomos e estamos de passagem por esta terra apenas gerenciando o que Deus nos tem dado. O rei Davi conheceu como poucos a alegria de ofertar. Quando da construção do templo ao convocar o povo para trazerem suas ofertas, a bíblia diz que o povo e o Rei o fizeram com grande alegria. ...porque com coração perfeito, voluntariamente deram ao Senhor. (I Crônicas 29.9b).

E Davi louva ao Senhor diante de toda a congregação. "Porque teu é Senhor, a magnificência, o poder, a honra e a vitória,e a majestade; porque teu é tudo quanto há nos céus e na terra" .(I Crônicas 29.11a)

E Davi sendo rei, se despiu da sua vaidade de ser o grande administrador daquela Nação e não creditou o sucesso de tamanha oferta aos seus méritos de gestão, mas não hesitou em afirmar diante de todo aquele povo que "...tudo vem de ti e da tua mão te damos"(I Crônicas 29.14). Mais adiante ele continua sendo categórico em reconhecer sua condição de servo do Senhor, mordomo dos bens que Deus lhe confiou quando afirma: "Senhor, Deus nosso, toda esta abundância que preparamos, para te edificar uma casa ao teu santo nome,vem da tua mão e é toda tua".(I Crônicas 29.16)

5. Atender ao necessitado
Sabendo dessas verdades, devemos como bons mordomos dos bens que o Senhor nos confiou, abençoar com liberalidade e alegria aqueles aos quais estão com necessidades à nossa volta, pois o próprio Jesus nos adverte: Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que lhe pedir emprestado.(Mateus 5.42)

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade do título, dos textos, mencionado o autor e o site http://www.institutojetro.com/ e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

Leia também
Princípios bíblicos sobre finanças
O cuidado com as finanças 2
O perigo da ganância

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/financas-e-contabilidade/liberalidade-o-dom-de-repartir.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Liberalidade: o dom de repartir
Autor: Regina Maria nobre

Mais Lidos

carregando...

Comentários