Sua igreja precisa de alinhamento estratégico - Estratégia e Planejamento - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Estratégia e Planejamento > Sua igreja precisa de alinhamento estratégico

Sua igreja precisa de alinhamento estratégico


Publicado em 10.10.2008

Para algumas igrejas iniciar um processo de planejamento estratégico é algo cheio de interrogações. De que forma? Quem envolver? Quando deve ser feito? Há outras, porém, que já tiveram algumas experiências nessa área. É para líderes e pastores com esta bagagem que se direciona este artigo.

Apesar de parecer que iniciar um planejamento estratégico (PE) é um desafio enorme e quase intransponível, quem já está viajando nesta estrada sabe que o maior desafio, de fato, é a implantação, ou seja, é fazer acontecer o planejado. Segundo o executivo José Carlos Grubisich “é muito importante ter estratégia, mas, no mundo de hoje, o mais importante é fazer a estratégia acontecer”. Esta afirmação vale para todas as organizações.

Como então podemos assegurar que a estratégia planejada está acontecendo? Uma das formas é a gestão ou administração estratégica, que nada mais é do que liderar toda a organização de forma que se caminhe na mesma direção. E como isto acontece? Através do alinhamento estratégico de todas as ações da igreja.

A necessidade de alinhamento

A palavra alinhamento remete a verbos como nivelar e medir. O alinhamento estratégico pode ser definido como a linha de visão entre o que está sendo feito diariamente e a estratégia planejada. É como se você tivesse dois termômetros: um que indica a temperatura da estratégia estabelecida no PE e outro que mede a temperatura das mais diversas ações, projetos e processos do dia-a-dia da organização. Alinhar é cuidar para que as temperaturas estejam niveladas ou o mais próximas possível.

O maior problema hoje nas organizações não reside na qualidade ou eficácia das suas estratégias, mas sim, no longo caminho percorrido entre o planejamento e a implementação das estratégias.

Estratégias mal compreendidas pelos níveis organizacionais mais baixos ou projetos e processos mal executados e controlados são por vezes os principais responsáveis pelas temíveis ‘estratégias que não deram certo’. Lembrando que geralmente as grandes metas e objetivos são traçados pelo nível estratégico da organização, mas quem implementa está na base, seja no nível tático ou no operacional.

Resumindo: alinhamento é o movimento global de uma igreja na mesma direção. Assim, pessoas de todos os âmbitos da organização se movimentam em função da estratégia definida.

Alinhamento gera sinergia

Sinergia é entendida como a convergência das partes para um todo. É a famosa equação matemática onde 1 + 1 = 3.  Sinergia sugere ação ou esforço simultâneo, cooperação, coesão dos membros de um grupo ou comunidade em prol de um objetivo comum. O movimento global da igreja na mesma direção está diretamente relacionado com sinergia.

E como devemos agir para gerar sinergia? Um bom começo é entender que o simples fato de pessoas estarem juntas em um ministério ou departamento necessariamente não faz delas uma equipe. Leia Gerenciando um grupo ou liderando uma equipe para explorar um pouco mais esta questão.

Projetos podem gerar alinhamento

Há um livro conhecido por PMBOK (Project Management Body of Knowledge) que é a “bíblia” dos gerentes de projetos. Segundo este livro, um projeto é “um meio de organizar atividades que não podem ser abordadas dentro dos limites operacionais normais da organização. Os projetos são, portanto, freqüentemente utilizados como um meio de atingir o plano estratégico de uma organização.”

Projetos podem, de fato, servir como pontes entre a estratégia da organização e os resultados que se deseja alcançar. Isto se deve ao fato de que nem sempre obtemos melhorias significativas em processos rotineiros sem elaborarmos projetos que interfiram no dia-a-dia e gerem mudança real e perceptível.

Se a questão de projetos e processos é algo ainda confuso para você, no meu artigo O plano, a estratégia e os mitos ofereço o conceito de projetos e processos e estabeleço a diferença entre eles.

O guardião da visão e da missão

Quando fiz MBA e estudei os principais autores dessa área me deparei com uma afirmação de Daxbacher que aponta “a alta administração como uma possível origem da ausência de alinhamento das organizações”. Transpondo para o nosso contexto seria possível dizer que os pastores e a alta liderança das igrejas são os responsáveis pela falta de alinhamento da equipe e setores.

Por quê? Ora, alinhamento implica em visão. Claro que contamos com os nossos liderados, voluntários e colaboradores para implementar as ações necessárias para que o PE passe do papel para a prática. Mas, esperar que todos eles tenham a visão do todo é perda de tempo.

Como líder, uma das responsabilidades mais importantes é continuamente verificar se o que você e sua equipe estão fazendo está estrategicamente alinhado. Você deve internalizar e dar suporte para a visão e missão da sua igreja. A experiência comprova que dificilmente o alinhamento se materializará sem o suporte e patrocínio dos que ocupam cadeiras no topo da direção da organização.

A pergunta que fica é: Quanto tempo você tem investido assegurando-se de que as ações da sua igreja estão alinhadas com a missão e a visão?

Faça perguntas o tempo todo

Todo mês é mês de estar ligado nos objetivos estabelecidos pelo PE. Toda semana é semana de pensar sobre ele. Todo dia é dia de gastar tempo com o PE.

Pastores e líderes que somente falam sobre o PE uma vez por ano estão perdendo um tempo precioso investindo nisso. O PE e conseqüente alinhamento estratégico é um processo contínuo e não uma ocorrência eventual.

Para ajudar você a trazer este conceito para a prática, faça perguntas. O quanto esta ação contribui para este objetivo? O quanto a liderança deste ministério compreende o que se espera dele? A missão está sendo cumprida e utilizada como referência para decisões? Este pastor, líder, gestor, funcionário, compreendeu e absorveu nossa missão e visão? Há dúvidas? O que precisa ser feito para que nossa missão, visão e objetivos fiquem mais claros? Há algum fato novo que implica na mudança de algum objetivo? Algum item do plano de ação precisa ser ajustado?

E também ajude seus líderes, pastores, gestor e funcionários a se perguntarem: Como chegaremos no destino estabelecido? Que iniciativas ou objetivos estratégicos devemos focar? De que forma podemos contribuir mais para os objetivos da organização? Os recursos que estão sendo alocados estão coerentes com a estratégia estabelecida? Que correções de rota são necessárias?

Desta forma maximizamos o valor da estratégia definida pela igreja. E o ciclo se repete regularmente, ou seja, refinar objetivos, estratégias, ações, processos e projetos de forma que seja assegurado o alinhamento e a máxima performance em direção ao cumprimento da missão.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade do texto, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia Também:
Gerenciando um grupo ou liderando uma equipe
O plano, a estratégia e os mitos
Planejamento estratégico nas Igrejas 

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/estrategia-e-planejamento/sua-igreja-precisa-de-alinhamento-estrategico.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Sua igreja precisa de alinhamento estratégico
Autor: Adriana Pasello

Mais Lidos

carregando...

Comentários