Planejamento da comunicação na Igreja do Senhor - Comunicação e Marketing - Artigos - Instituto Jetro

carregando...
Home > Artigos > Comunicação e Marketing > Planejamento da comunicação na Igreja do Senhor

Planejamento da comunicação na Igreja do Senhor


Publicado em 07.04.2006

Neste importante espaço que o Instituto Jetro abre para discutir a comunicação social na Igreja, muito já foi falado. Miriam, Júlio, Montosa e Granado escreveram sobre o assunto. Mas comunicação é assim mesmo. Um assunto que não se esgota, e eu também quero participar. A proposta é colaborar um pouco mais com as lideranças na discussão e apresentar, de maneira objetiva, uma forma de organizar o serviço de comunicação da Igreja.

No mundo empresarial, não se faz comunicação sem planejamento. Na casa de Deus o trabalho também deveria ser organizado para se obter mais frutos para Ele.

Antes de começar a comunicação na Igreja, é fundamental estabelecer um planejamento dessas ações. Um bom plano de comunicação deve apontar para algumas questões básicas: Quem será o responsável pelo trabalho? Quais os objetivos do plano e principalmente os da Igreja? Quais os recursos disponíveis? Quem se deseja atingir? Quais os meios de comunicação possíveis de se utilizar? Como avaliar o trabalho? Enfim, isso se chama planejamento.

Planejar é escolher qual a direção seguir e alocar os recursos necessários para atingir um determinado objetivo. Planejar implica pensar no futuro! Jetro já dizia a Moisés para pensar estrategicamente e se organizar!

O Planejamento da Comunicação é a utilização de forma planejada, integrada e contínua, de todas as ferramentas comunicacionais disponíveis, para com todos os públicos (funcionários, membros, comunidade, imprensa etc), buscando sempre a melhoria da percepção dos objetivos da Igreja e dos serviços prestados por ela. Assim, é impossível pensar a comunicação fora do planejamento da Igreja. Não se pode planejar a comunicação sem antes conhecer os objetivos da Igreja. O desafio da comunicação é, então, atingir os objetivos da Igreja, e não simplesmente produzir um boletim, um folder ou um site.

Um efetivo plano de comunicação deve ter alguns pontos que podem ser resumidos da seguinte forma:

a) uma breve introdução ou apresentação rápida do assunto que se deseja planejar;

b) uma análise da situação com definições de tendências, influências, outras Igrejas, preferências dos fiéis (membros ou não), canais de comunicação disponíveis, serviços prestados, orçamento etc.;

c) uma definição aprofundada do perfil de público que se deseja atingir, sua localização, o potencial e principalmente a quantificação destas pessoas;

d) os objetivos e as metas do que se pretende comunicar ou oferecer, o que se espera da comunicação e em que prazo deve-se atingir esses objetivos;

e) as técnicas possíveis, como a assessoria de imprensa, a propaganda e a publicidade, as relações públicas, internet ou um portal cristão, produção de material impresso etc. (importante definir qual o período e a participação de cada uma delas);

f) as estratégias possíveis. Trata-se de uma nova Igreja, um reforço de imagem, uma crise, um evento, o lançamento de um livro, uma campanha institucional etc.? As formas de promoção mais agressivas como o Evangelismo ou ações promocionais mais dirigidas, sair ao campo, praça, bairro? Qual material de apoio utilizar? Brindes, lembranças, incentivos aos jovens?;

g) as ações complementares, como reuniões com os públicos específicos, os projetos de relacionamento, as entrevistas exclusivas ou coletivas, a produção de vídeos ou de CDs, os press-releases com fotos;

h) os orçamentos, ou detalhamento dos custos com o pessoal e com as técnicas utilizadas: boletim ou jornal interno, propaganda, publicidade, eventos, publicações, imprensa, evangelização, relações públicas e Internet e,

i) a avaliação, que na realidade se trata de um detalhamento da resposta de cada uma das ferramentas comunicacionais utilizadas.

Certamente o ponto mais importante, e o que merece maior atenção, são os objetivos que se pretende comunicar. Os outros são decorrências dele. Saber quais os objetivos ajuda no esclarecimento do trabalho, na informação dos participantes e na definição dos recursos.

Acima de tudo, o ponto chave a considerar é a missão da Igreja. O membro, e toda a comunidade, devem ter uma noção muito clara da missão da igreja. O planejamento da comunicação auxilia na transmissão desses objetivos e pode colaborar para uma efetiva participação e maior comprometimento dos públicos da Igreja com esses objetivos. O comprometimento se faz com informação e ele é vital para uma vida cristã.

Para saber mais sobre esse assunto:
Marketing a serviço da Igreja, de George Barna. Abba Press.
Usando o Marketing para fazer sua Igreja Crescer, de Adilson Piazza. Ed. Atos
Os métodos de Administração de Jesus, de Bob Briner. Nexo Editorial.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com

Leia Também:
Um mapa para a boa comunicação
Como está a comunicação na sua organização? 
Composto de marketing para as Igrejas

URL: http://www.institutojetro.com/artigos/comunicacao-e-marketing/planejamento-da-comunicacao-na-igreja-do-senhor.html
Site: www.institutojetro.com
Título do artigo: Planejamento da comunicação na Igreja do Senhor
Autor: Renato Rodrigues Martins

Mais Lidos

carregando...

Comentários