Artigos

Compartilhe

Liderança Geral

Brasil: responsabilidade nossa


Somos revestidos com o poder do Espírito Santo para sermos testemunhas de Jesus em Jerusalém, Judéia, Samaria e até aos confins da terra. No entanto, desde o início, a tendência para a acomodação foi grande. Por isso, Deus permitiu que a igreja fosse perseguida para que os cristãos se espalhassem levando a mensagem de salvação a partir de Jerusalém até às mais diversas regiões (Atos 8.1-4). É certo que precisamos da ajuda de Deus para termos atitudes missionárias espontâneas e intencionais. Mas, como deve ser a evangelização da nossa Judéia (Brasil)?

É uma responsabilidade de todos os cristãos

Por causa da perseguição, "todos, exceto os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judéia e Samaria" (Atos 8.1). "Os que foram dispersos iam por toda parte pregando a palavra" (Atos 8.4). Conclui-se que a evangelização da Judéia foi trabalho de cristãos comuns. O mesmo acontece com o nosso País. O Norte do Paraná, por exemplo, foi evangelizado por migrantes cristãos que vinham para cá não apenas em procura de melhores condições de vida, mas com a responsabilidade de proclamar o evangelho e de plantar igrejas que fossem agências do reino de Deus. Depois, vieram os pastores para a consolidação da obra. Esse desafio continua.

Exige uma Igreja saudável

As dificuldades internas da igreja, como a mentira de Ananias e Safira (Atos 5), as murmurações dos helenistas (Atos 6) e a controvérsia judaizante (Atos 15) foram superadas; as perseguições, como ameaça externa, ao invés de abater o ânimo dos cristãos, contribuíram para a difusão do evangelho. A saúde da igreja, necessária para a evangelização, foi assim testemunhada: "A igreja, na verdade, tinha paz por toda a Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se e caminhando no temor do Senhor, e, no conforto do Espírito Santo, crescia em número" (Atos 9.31). Os mesmos recursos da graça estão à nossa disposição para sermos uma igreja saudável e missionária em nossa Pátria.

Requer a prática da missão integral

Já vimos como os cristãos dispersos pregavam a palavra por onde quer que fossem. Através do apóstolo Pedro nas suas viagens pela Judéia, Deus operou sinais e prodígios através da cura de Enéias (Atos 9.32-34) e da ressurreição de Dorcas (Atos 9.36-41) o que levou muitas pessoas à conversão a Cristo (Atos 9.35, 42). Além disso, as obras praticadas por Dorcas (Atos 9.39) têm sido lembradas como poderoso testemunho do Evangelho. Para que os brasileiros se submetam ao senhorio de Cristo, o evangelho precisa ser anunciado por palavras, testemunhado com obras e demonstrado por sinais e prodígios (Romanos 15.17-19). Que desafio para nós!

O povo de Deus tem grande responsabilidade na evangelização e na transformação da nossa Pátria

Pela porcentagem de evangélicos no Brasil, a situação do nosso País deveria estar muito melhor. Por isso, sigamos o caminho indicado pela Palavra de Deus: "Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra" (2 Crônicas 7.14). Clamemos por um grande avivamento que resulte em arrependimento, fé, santificação e testemunho ousado do evangelho de Jesus.

Reprodução Autorizada desde que mantida a integridade dos textos, mencionado o autor e o site www.institutojetro.com e comunicada sua utilização através do e-mail artigos@institutojetro.com.

Leia Também:
Missão integral na Igreja 
Testemunho dá trabalho
A Igreja precisa de uma missão
O Brasil precisa de pastores de caráter limpo